Determinação Social da Tuberculose: análise da realidade objetiva do agravo em um serviço de epidemiologia hospitalar

Flaviane Marizete Limas Limas, Liliana Muller Larocca, Maria Marta Nolasco Chaves, Adeli Regina P. de Medeiros Medeiros, Gustavo Selenko de Aquino, Ana Paula Cunha Coelho

Resumo


Pesquisa descritiva documental que teve como objetivo reconhecer a determinação social da tuberculose pulmonar e pulmonar + extrapulmonar, não-HIV, em um Serviço de Epidemiologia Hospitalar de Curitiba/PR. Os dados foram coletados utilizados e um instrumento baseado no referencial TIPESC – Teoria da Intervenção Práxica de Enfermagem em Saúde Coletiva. Resultados: Na dimensão estrutural observou-se um sistema de referência e contra-referência em andamento. Na dimensão particular notou-se precariedade nas condições de trabalho, vários contatos intra-domiciliares entre crianças e baixa renda. Por fim na dimensão singular verificou-se que 32% traziam seu grau de escolaridade “ignorado” sendo que em 23% dos casos não haviam atingido a idade escolar. As principais comorbidades associadas foram tabagismo e alcoolismo, tendo como principais sintomas relatados tosse, perda de peso e febre. Considerações Finais: O estudo demonstrou a determinação das condições de vida no desenvolvimento do agravo, percebida na baixa escolarização e renda, precarização do trabalho e alta incidência em crianças.

Texto completo:

PDF

Referências


Sanchez AIM, Bertolozzi MR. Operacionalização do conceito de vulnerabilidade à tuberculose em alunos universitários. Rev. Ciên. Saúde Colet. [periódico online]. 2011 Fev [capturado 2011 Jun]; 16(2):[7 telas] Disponível em: http:// www.scielo.br/pdf/csc/v16n2/v16n2a31.pdf

Brasil, Guia de Vigilância Epidemiológica do Portal do Ministério da Saúde. [capturado

Mai] Disponível em: http://portal.saude.gov.br

Laurell AC. A saúde-doença como processo social. “La salud-enfermedad como proceso social”. Rev. Lat Salud. [periódico online]. 1982 Jan [capturado 2011 Mai];

:[22 telas] Disponível em: http://xa.yimg.com/kq/groups/23089490/574657748/name/saudedoenca.pdf

Perna P, Nolasco MM. O Materialismo Histórico-Dialético e a Teoria da Intervenção

Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva: a demarcação do ‘coletivo’ para

a ação da enfermagem. Trabalho Necessário. [periódico online]. 2008 [capturad2011 Set]; 6(6) Disponível em: http://www.memorialapodi.com.br/biblioteca/epidemiologia/docs/Estudo%20,%20Materialismo%20Historico,dialetico%20e%20a%20Teoria%20da%20Intervencao%20Praxica%20da%20Enfermagem%20em%20Saude%20Coletiva%20,%20Paulo%20de%20Oliveira%0e%20Maria%20Nolasco.pdf

Egry E. Saúde Coletiva: construindo um novo método em enfermagem. São Paulo: Ícone; 1996.

Tobar F, Yalour MR. Como fazer teses em saúde pública. Conselhos e ideias para formular projetos e redigir teses e informes de pesquisas. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2001.

Antunes R. Dimensões da precarização estrutural do trabalho. São Paulo: Boitempo;

Rocha-Coutinho, ML, Teykal CM. O homem atual e a inserção da mulher no mercado de trabalho. Rev. Elet. Psic. PUC-RS.[periódico online]. 2007 Set [capturado 2011 Out]; 16(3):[7 telas] Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/2888

Abramo L. Perspectivas de Gênero e Raça nas Políticas Públicas. Mercado de Trabalho.[nota técnica online]. 2004 Nov [capturado 2011 Nov]: [6 telas] Disponível em: http://www.ipea.gov.br/pub/bcmt/mt_25e.pdf

Azeredo CM. Avaliação das condições de habitação e saneamento: a importância da visita domiciliar no contexto do Programa de Saúde da Família. Rev. Ciên. & Saúde Col [periódico online]. 2007 Mai-Jun[capturado 2011 Out]; 12(3):[11 telas] Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csc/v12n3/25.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da Tuberculose

no Brasil. 2011 [capturado 2011 Out]:[288 telas] Disponível em: http://portal.saude. gov.br/portal/arquivos/pdf/manual_de_recomendacoes_tb.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v7i2.1346



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________