Complexo Econômico-Industrial da Saúde

Everton Nunes da Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é apontar a importância do CEIS tanto em termos sociossanitário quanto econômico. Ademais, pretende-se apresentar as principais medidas adotadas pelo governo federal para fomentar o CEIS, além de identificar alguns desafios que ainda persistem nessa área. Um CEIS nacional, associado com os estímulos e a regulamentação do Estado, tende a: i) estar mais próximo das necessidades em saúde da população; ii) fixar internamente recursos humanos de elevado capital humano; iii) ter efeitos positivos na renda interna, pela criação de empregos e geração de renda; iv) reduzir o déficit comercial crônico na balança comercial na rubrica da saúde; v) mitigar a dependência científica, visto que geralmente não há transferência tecnológica do exterior para instituições brasileiras. As políticas públicas adotadas pelo governo federal evidenciam que há um esforço articulado para fomentar o CEIS do país, a exemplo da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (2003), Política de Desenvolvimento Produtivo (2008), Plano Brasil Maior (2011), Decreto n. 7.546/11 entre outras. A despeito das políticas adotadas até então, permanecem dois desafios no âmbito do CEIS: i) padrão de inserção produtiva no cenário mundial e na divisão internacional do trabalho; ii) e baixa geração de conhecimento com pouca densidade de pesquisa e desenvolvimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v8i1.1455



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________