Curso de mestrado profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais: um desafio na educação transformadora

Ary Carvalho Miranda, Isabel Brasil Pereira, Marcelo Firpo Porto, Nivia Regina da Silva Silva, Virginia Fontes Fontes

Resumo


Este artigo apresenta as origens, o contexto, os objetivos e as bases teórico-pedagógicas do curso de mestrado profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais desenvolvido pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz. Trata-se de uma proposta inovadora de formação para educandos ligados à reforma agrária e aos movimentos sociais do campo com a finalidade de enfrentar, no âmbito técnico-científico, dois importantes desafios. De um lado, os colocados pela Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta, do Ministério da Saúde; e, de outro, pela Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida. A proposta do curso foi iniciada em 2012; o processo de seleção e o início das aulas foram concretizados no primeiro semestre de 2014. Mais do que um processo de capacitação, a proposta inova por seu compromisso com o fortalecimento da agricultura familiar e camponesa. Trabalha a partir de processos político-pedagógicos nos quais os temas e políticas de saúde, trabalho e ambiente emerjam em sua articulação com a reforma agrária, a agroecologia, a segurança e soberania alimentar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v8i2.1529



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________