Câncer de próstata e a relação quimiopreventiva do licopeno: revisão sistematizada.

Janeci Almeida Pereira Costa, Amanda G. Cordeiro Matias

Resumo


O câncer de próstata é um dos principais tipos responsáveis pelo aumento da morbi-mortalidade masculina, sendo a segunda causa de morte por câncer. Pesquisas apontam que a prevenção pode modificar esta realidade. O objetivo do estudo é descrever o efeito do licopeno como um antioxidante preventivo ao câncer de próstata, utilizando uma revisão sistemática a partir da PubMed, Scielo e Lilacs. Utilizou-se os descritores: câncer da Próstata Lycopersicon esculentum, licopeno, prevenção. Dos resultados selecionando de pesquisas experimentais, verificou-se que o licopeno tem função quimioantioxidante preventiva, como coadjuvante para minimizar a formação de radicais livres, por intercaptá-los do metabolismo celular e por fontes exógenas, evitando a formação de lesões ou perda da integridade celular. Estudos observacionais demonstram que o risco de alguns tipos de câncer é menor na presença de níveis maiores de licopeno no sangue. Sugerem que dietas ricas em tomates com dose e combinação adequada, são responsáveis ​​por esta redução no risco. O confronto centre pesquisas sintetizam que alimentos funcionais, com efeito, quimiopreventivo como licopeno podem ser efetivos quando ingeridos em quantidades recomendadas e o tipo de alimento. Uma meta-análise realizada por Sporn31 aponta a propriedade antioxidante do licopeno, entretanto corrobora que mais pesquisas clínicas experimentais devam ser realizadas, visando elucidar a relação preventiva do licopeno com o câncer de próstata e à redução nos índices de morbi-mortalidade decorrente. A prevenção se configura como estratégia indispensável com alimentação e suplementação adequada do licopeno para gerar os benefícios desejáveis, entretanto a busca por melhores evidências são necessárias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v8i4.1594



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________