A Escola Fiocruz de Governo na profissionalização de servidores públicos federais: uma análise dos cursos lato sensu para a Anvisa.

Cecília Andrade de Melo e Silva, Lanna Carolina Afonso, Vanessa Elias Costa

Resumo


O trabalho teve como objetivo a análise quanti-qualitativa dos Trabalhos de Conclusão-TCC do “Curso de Especialização em Vigilância Sanitária dos Servidores da Anvisa” entre 2006 e 2009, cujo principal objeto era formar servidores recém-ingressos da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa no campo da saúde coletiva. Foram examinados 366 TCC, a partir de seus resumos. Foram divididos os trabalhos por Macroeixos e categorizados entre artigos, projetos de pesquisa e monografias. Os resultados demonstraram que os temas que mais predominaram como objeto de estudo foram “vigilância” e “medicamentos”.

Palavras-chave


Educação, vigilância sanitária, vigilância, medicamentos

Texto completo:

PDF

Referências


Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração: CONSAD: 2014. Disponível em:http://antigo.enap.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2014&Itemid=271.

Brasil. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

Pacheco, RS. Escolas de Governo como centros de excelência em gestão pública: a perspectiva da ENAP – Brasil, 2002.

Fundação Oswaldo Cruz (Brasil). Portaria nº 011 de 12 de maio de 2015. Ratifica a resolução nº 01/2015 do Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação da Escola Fiocruz de Governo.

Brasil. Lei nº 9.782, de 26 de janeiro de 1999. Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e dá outras providências.

Gil, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

Rozenfeld, S. (Org.). Fundamentos da vigilância sanitária. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000.

Salgado, L.H, MOTTA, R.S Marcos Regulatórios no Brasil. Incentivos ao investimento e governança regulatória. Rio de Janeiro, 2008.

Brasil. Portaria nº 837, de 18 de abril de 2012. Define as diretrizes e os critérios para o estabelecimento das Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP).

Ministério da Saúde [http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/cidadao/principal/agenciasaude/19943-saude-apresenta-novas-parcerias-de-transferencia-de-tecnologia]. Saúde apresenta novas parcerias de transferência de tecnologia [acesso em 19 out 2015]. Disponível em: http:www.ms.gov.br.

Moraes, L. M. F. A Anvisa e o Poder de Polícia – 2002.

Rangel-S. M. L. Comunicação em vigilância sanitária – 2008.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Portaria nº. 1.649, de 14 de outubro de 2013. Institui a Política de Comunicação da Anvisa.

Brasil. Lei 10.871, de 20 de maio de 2004. Dispõe sobre a criação de carreiras e organização de cargos efetivos das autarquias especiais denominadas Agências Reguladoras, e dá outras providências.

Brasil. Decreto n° 5.707, de 23 de fevereiro de 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Ministério da Saúde [http://www.cvs.saude.sp.gov.br/legis.asp?te_codigo=36&as_codigo=62&origem=gt].Legislação [acesso em 19 out 2015].Disponível em: www.cvs.saude.sp.gov.br/.

Covem E.M - Descentralização das ações de vigilância – 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v9i3.1785



Direitos autorais 2015 Tempus Actas de Saúde Coletiva

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________