Coleção de formas e fôrmas de formar preceptores

Marianna Golembiewski Ribeiro Mendes, Daniela Dallegrave

Resumo


Nesta pesquisa situamos as Residências Multiprofissionais em Saúde como tecnologias de formação para o Sistema Único de Saúde e descrevemos o contexto do programa de residência de onde falamos. Caracterizamos o papel dos preceptores e, a partir da bibliografia já produzida, definimos o objetivo do estudo com relação à necessidade de qualificar a formação dos trabalhadores que exercem a preceptoria. Buscamos conhecer através de grupo focal o que os preceptores consideram que poderia contribuir para suas formações. Os resultados da pesquisa foram categorizados como parte da análise temática e o agrupamento dos núcleos de sentido produziu três categorias principais: a primeira categoria abarca as percepções de que as iniciativas de formação para conhecer e reconhecer os programas de residência devem ser voltadas para todos os trabalhadores da instituição. A segunda categoria é referente às iniciativas de formação voltadas para os preceptores em específico e contém sugestões de iniciativas consideradas potentes pelos participantes da pesquisa. Por fim, a terceira categoria expõe questões institucionais que sobrecarregam e desgastam esses profissionais e, por isso, se sobrepõem a qualquer formação possível. Discutimos que o fundamental, no contexto atual, parece ser priorizar maior apoio institucional para não de-formar a ação dos preceptores, que apresentam sentimentos de desvalorização, desgaste e solidão frente à postura da instituição.

Palavras-chave


Residência em Saúde; Preceptoria; Educação Profissional; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 set 1990.Disponível em: Acesso em: 22 jan 2017.

Ministério da Educação (BR), Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS). Resolução n. 2, de 13 de abril de 2012: dispõe sobre as diretrizes gerais para os programas de residência multiprofissional e em áreas da saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 abr 2002. Disponível em: Acesso em: 22 jan 2017.

BRASIL. Lei n. 11.129, de 30 de junho de 2005. Institui o Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem; cria o Conselho Nacional da Juventude – CNJ e a Secretaria Nacional de Juventude; altera as Leis nos 10.683, de 28 de maio de 2003, e 10.429, de 24 de abril de 2002; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1 jul 2005. Disponível em: Acesso em: 22 jan 2017.

Rossoni E, Lampert J. Formação de profissionais para o Sistema Único de Saúde e as diretrizes curriculares. Bol Saúde. 2004;18(1):87-98.

Silva QTA. (2010). Residência multiprofissional em saúde: o estar-junto na formação dos residentes em saúde (dissertação de mestrado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Grupo Hospitalar Conceição [homepage na internet]. Quem somos [acesso em 22 jan 2017]. Disponível em:

Escola GHC [homepage na internet]. A Escola GHC [acesso em 22 jan 2017]. Disponível em:

[Retirado para fins de avaliação por parecerista] (tese de doutorado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul;2013.

Fajardo AP. Os tempos da docência nas Residências em Área Profissional da Saúde: ensinar, atender e (re) construir as instituições-escola na saúde (tese de doutorado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2011.

Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução N° 466 de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. N° 112 de 13 de junho de 2013. Brasília: MS; 2013. Pp. 59–62.

Gatti BA. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Liber Livro Editora; 2005.

Cruz Neto O, Moreira MR, Sucena LFM, Marins RS. Grupos focais e pesquisa social qualitativa: o debate orientado como técnica de investigação. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2001.

Minayo, MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 6ª Ed. São Paulo: Hucitec/Rio de Janeiro: ABRASCO; 1999.

Merhy EE. Em busca do tempo perdido: a micropolítica do trabalho vivo em ato. In: Merhy EE, Onocko R, organizadores. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Editora Hucitec;1997. p. 71-112.

Demarco EA. Formação multiprofissional como tecnologia para qualificar a Atenção Primária à Saúde no SUS: avaliação de um programa de residência (dissertação de mestrado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul;2011.

Prado ML, Velho MB, Espíndola DS, Sobrinho SH, Backes VMS. Arco de Charles Maguerez: refletindo estratégias de metodologia ativa na formação de profissionais de saúde. Esc Anna Nery RevEnferm. 2012;16(1):172-7.

Berbel NAN. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Interface Comum Saúde Educ 1998; 2:139-54.

Cyrino EG, Toralles-Pereira ML. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. CadSaude Pública. 2004;20(3):780-8.

Mitre S M, Siqueira-Batista R, Girardi-de-Mendonça JM, Morais-Pinto N M, Meirelles C A B, Pinto-Porto C, Moreira T, Hoffmann LMA. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação dos profissionais de saúde: debates atuais. CienSaude Colet. 2008; 13(Supl. 2):2133-2144.

Marin MJS, Gomes R, Marvulo MML, Primo EM, Barbosa PMK, Druzian S. Pós-Graduação Multiprofissional em Saúde: resultados de experiências utilizando metodologias ativas. Interface Comum Saúde Educ. 2010;14(33):331-44.




DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v10i4.2003



Direitos autorais 2018 Tempus Actas de Saúde Coletiva

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________