Desafios da eficácia e eficiência no trabalho em saúde

Hélder Pordeus Muniz, Maristela Botelho França

Resumo


Este artigo, a partir da análise de situações
concretas do trabalho na enfermaria de
Neurocirurgia e no laboratório de radiologia
de um hospital universitário público no
Brasil, visa compreender como as sinergias
presentes estão se articulando e produzindo a
eficácia e eficiência. Os resultados evidenciam
que os trabalhadores em saúde devem lidar
coletivamente com diferentes temporalidades:
a temporalidade mercantil (dos valores
dimensionados, do número de intervenções
produzidas, passíveis de remuneração); a
temporalidade ergológica (que se refere à
própria exigência da atividade, do momento
oportuno da intervenção) e a temporalidade
do bem comum, da construção de projetos
coletivos para o trabalho e a vida em comum.
A avaliação da eficácia no setor de serviços
em saúde não pode ser feita apenas por
indicadores quantitativos, porque é preciso
que se acrescente uma avaliação clínica das
situações de trabalho, através de dispositivos
que permitam a expressão dos valores que
sustentam os elementos de cooperação que não
podem ser antecipados ou prescritos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v5i1.920



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________