DENTIFRÍCIOS FLUORETADOS E O SUS-BRASIL: O QUE PRECISA SER MUDADO?

Autores

  • Jaime Aparecido Cury UNICAMP
  • Luis Fernando Bandeira Miranda Mestrando em Odontologia, Área de Cariologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, UNICAMP
  • Pablo Guilherme Caldarelli Professor Adjunto de Odontologia em Saúde Coletiva, Universidade Estadual de Londrina, UEL
  • Cinthia Pereira Machado Tabchoury Professora Associada de Bioquímica e Cariologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v14i1.2631

Palavras-chave:

Dentifrícios, Fluoretação, Legislação & Jurisprudência, Cárie Dentária, Prevenção & Controle

Resumo

O presente estudo aborda as mudanças necessárias que devem ser implementadas para que toda a população brasileira possa ser beneficiada pelo uso de dentifrícios fluoretados em termos de prevenção de cárie dentária. Foi realizada uma busca da literatura sobre concentração de fluoreto em dentifrícios brasileiros, nas bases de dados Lilacs, PubMed, SciELO e nos arquivos do laboratório de Bioquímica Oral da FOP-UNICAMP. Os resultados mostram que desde o início da década de 1980, quando se iniciou o acompanhamento das concentrações de fluoreto em dentifrícios brasileiros, muitos dentifrícios não são capazes de manter uma concentração mínima de fluoreto solúvel para fornecer benefício anticárie. Este é um problema recorrente não só com os dentifrícios de livre venda presentes no comércio, mas principalmente com aqueles comprados por licitação pública pelo SUS e distribuídos para a população. A regulamentação brasileira vigente (Resolução 79, Anvisa, 28/08/2000) estabelece apenas a concentração máxima de fluoreto total que um dentifrício deve conter, mas não a mínima solúvel necessária para garantir o benefício anticárie da formulação. Uma mudança, estabelecendo a concentração mínima de fluoreto solúvel que um dentifrício deveria manter por determinado tempo após sua fabricação, não só beneficiaria o consumidor brasileiro, mas principalmente todos os usuários do SUS, porque poderia ser referendada nos editais de licitação de compra de dentifrícios.

Biografia do Autor

Jaime Aparecido Cury, UNICAMP

Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Área de Bioquímica e Cariologia

Referências

Cury JA, Tenuta LMA. Enamel remineralization: controlling the caries disease or treating early caries lesions? Braz Oral Res. 2009;23 Suppl 1:23-30.

Cury JA, Tenuta LMA. Evidence-based recommendation on toothpaste use. Braz Oral Res. 2014;28 Spec No:1-7. doi: 10.1590/S1806-83242014.50000001.

Walsh T, Worthington HV, Glenny AM, Marinho VCC, Jeroncic A. Fluoride toothpastes of different concentrations for preventing dental caries. Cochrane Database Syst Rev. 2019 Mar 4;3:CD007868. doi: 10.1002/14651858.CD007868.pub3.

Stookey GK. Are all fluoride dentifrices the same? In: Wei SHY, editor. Clinical uses of fluorides. Philadelphia: Lea & Febiger; 1985:105-31.

Tenuta LMA, Cury JA. Laboratory and human studies to estimate anticaries efficacy of fluoride toothpastes. Monogr Oral Sci. 2013;23:108-24. doi: 10.1159/000350479.

Walsh T, Worthington HV, Glenny AM, Appelbe P, Marinho VCC, Shi X. Fluoride toothpastes of different concentrations for preventing dental caries in children and adolescents. Cochrane Database Syst Rev. 2010 Jan 20;(1):CD007868. doi: 10.1002/14651858.CD007868.pub2.

dos Santos AP, Nadanovsky P, de Oliveira BH. A systematic review and meta-analysis of the effects of fluoride toothpastes on the prevention of dental caries in the primary dentition of preschool children. Community Dent Oral Epidemiol. 2013 Feb;41(1):1-12. doi: 10.1111/j.1600-0528.2012.00708.x.

FDI. Promoting Dental Health through Fluoride Toothpaste. 2018 [citado 2019 set 30]. Disponível em: https://www.fdiworlddental.org/resources/policy-statements/promoting-dental-health-through-fluoride-toothpaste.

Cury JA, Oliveira MJL, Martins CC, Tenuta LMA, Paiva SM. Available fluoride in toothpastes used by Brazilian children. Braz Dent J. 2010;21(5):396-400.

Ricomini Filho AP, Tenuta LMA, Fernandes FSF, Calvo AFB, Kusano SC, Cury JA. Fluoride concentration in the top-selling Brazilian toothpastes purchased at different regions. Braz Dent J. 2012;23(1):45-8.

Giacaman RA, Carrera CA, Muñoz-Sandoval C, Fernandez C, Cury JA. Fluoride content in toothpastes commercialized for children in Chile and discussion on professional recommendations of use. Int J Paediatr Dent. 2013 Mar;23(2):77-83. doi: 10.1111/j.1365-263X.2012.01226.x.

Vorster L, Naidoo S, Stauf N, Holmgren C, Benzian H. Fluoride content of toothpastes available in South Africa. Community Dent Health. 2018 Aug 30;35(3):186-92. doi: 10.1922/CDH_4294Vorster07.

Lippert F. An introduction to toothpaste - its purpose, history and ingredients. Monogr Oral Sci. 2013;23:1-14. doi: 10.1159/000350456.

Martins CC, Oliveira MJ, Pordeus IA, Cury JA, Paiva SM. Association between socioeconomic factors and the choice of dentifrice and fluoride intake by children. Int J Environ Res Public Health. 2011 Nov;8(11):4284-99. doi: 10.3390/ijerph8114284.

Cury JA, Caldarelli PG, Tenuta LMA. Necessity to review the Brazilian regulation about fluoride toothpastes. Rev Saude Publica. 2015;49. pii: S0034-89102015000100407. doi: 10.1590/S0034-8910.2015049005768.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução nº 79, de 28 de Agosto de 2000. Diário Oficial da União. 31 ago 2000. pp. 1415-1537.

Conde NCO, Rebelo MAB, Cury JA. Evaluation of the fluoride stability of dentifrices sold in Manaus, AM, Brazil. Pesqui Odontol Bras. 2003 Jul-Sep;17(3):247-53.

Cury JA, Guimarães LOC, Arbex ST, Moreira BW. Análise de dentifrícios fluoretados: concentração e formas químicas de fluoretos encontrados em produtos brasileiros. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1981 Mar-Abr;35(2):142-7.

Cury JA. Estabilidade do flúor nos dentifrícios brasileiros. Rev Gaúcha Odontol. 1986 Set-Out;34(5):430-2.

Cury JA. Dentifrícios fluoretados no Brasil. Rev Gaúcha Odontol. 1989 Mar-Abr;37(2):139-42.

Duarte FF, Pisaneschi E, Cury JA. Avaliação do flúor dos dentifrícios mais consumidos no Brasil e comercializados nas cinco regiões do país. Rev ABOPREV.1999;2(2):3-10.

Tabchoury CPM, Cury JA. Estudo de condições de envelhecimento precoce de dentifrícios para prever o comportamento de flúor em condições ambientais. Rev Bras Farm. 1994;75(3):67-71.

Orth RM, Assaf AV, Zanin L, Mialhe FL, Klein ALL, Medina MRJ, et al. Concentração de flúor nos principais dentifrícios comercializados no Brasil e impacto da nova portaria de regulamentação. Rev Odonto Cienc. 2001;16(32):27-33.

Cury JA, Dantas EDV, Tenuta LMA, Romão DA, Tabchoury CPM, Nóbrega DF et al. Concentração de fluoreto nos dentifrícios a base de MFP/CaCO3 mais vendidos no Brasil, ao final dos seus prazos de validade. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2015 Set;69(3):248–51.

Marín LM, Vieira W, Tenuta LMA, Tabchoury CPM, Cury JA. Concentração de fluoreto nos dentifrícios vendidos localmente no Brasil. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2017;71(1):60-5.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigilância em saúde no SUS: fortalecendo a capacidade de resposta aos velhos e novos desafios. Brasília (DF); 2006. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

Moysés SJ, Pucca Junior GA, Paludetto Junior M, Moura L. Avanços e desafios à Política de Vigilância à Saúde Bucal no Brasil. Rev Saúde Pública. 2013;47(Suppl.3):161-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004329.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 22, de 20 de dezembro de 1989. Diário Oficial União. 22 dez 1989; Seção II:241.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 108, de 26 de setembro de 1994. Diário Oficial União. 28 set 1994; p.14704.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 71, de 29 de maio de 1996. Aprova a relação de documentos necessários à formação de processos para autorização, alteração e cancelamento de funcionamento de empresa, registro de produto, suas alterações, revalidação, cancelamento e outros procedimentos afins, conforme anexos I, II, III, IV, V, VI, VII, VIII, IX e X e dá outras providências. Diário Oficial União. 4 jun 1996; p.9821-3.

Cury JA, Tenuta LMA, Ribeiro CCC, Paes Leme AF. The importance of fluoride dentifrices to the current dental caries prevalence in Brazil. Braz Dent J. 2004;15(3):167-74. doi:10.1590/S0103-64402004000300001

Matias JB, Azevedo CS, do Vale HF, Rebelo MAB, Cohen-Carneiro F. Fluoride stability in dentifrices stored in schools in a town of northern Brazil. Braz Oral Res. 2015;29(1):S1806-83242015000100304. doi: 10.1590/1807-3107BOR-2015.vol29.0121.

Hashizume LN, Lima YBO, Kawaguchi Y, Cury JA. Fluoride availability and stability of Japanese dentifrices. J Oral Sci. 2003 Dec;45(4):193-9.

Cury JA, Tabchoury CPM, Piovano S. Concentration and stability of fluoride in dentifrices market in Buenos Aires. Bol Asociac Argent Odontol Niños. 2006 Jun/Sep;35(2):4-8.

Jordan RA, Markovich L, Gaengler P, Zimmer S. Total and free fluoride concentrations of African dentifrices marketed in West Africa. Oral Health Prev Dent. 2011;9(1):53-8. doi:10.3290/j.ohpd.a21285

Benzian H, Holmgren C, Buijs M, Loveren C, van der Weijden F, van Palenstein Helderman W. Total and free available fluoride in toothpastes in Brunei, Cambodia, Laos, the Netherlands and Suriname. Int Dent J. 2012;62(4):213-21. doi:10.1111/j.1875-595X.2012.00116.x

Carrera CA, Giacaman RA, Muñoz-Sandoval C, Cury JA. Total and soluble fluoride content in commercial dentifrices in Chile. Acta Odontol Scand. 2012;70(6):583-8. doi:10.3109/00016357.2011.640287

Chávez BA, Vergel GB, Cáceres CP, Perazzo MF, Vieira-Andrade RG, Cury JA. Fluoride content in children’s dentifrices marketed in Lima, Peru. Braz Oral Res. 2019 Jul;33:e051. doi: 10.1590/1807-3107bor-2019.vol33.0051.

European Union. Statutory Instruments. Consumer Protection: The Cosmetic Products (Safety) Regulations 2008: Nº 1284. London: Stationery Office; 2008 [citado 2019 set 30]. Disponível em: http://www.legislation.gov.uk/uksi/2008/1284/

pdfs/uksi_20081284_en.pdf

MERCOSUL. MERCOSUL/GMC/RES Nº 48/02. Regulamento técnico MERCOSUL sobre lista de substâncias que os produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes não devem conter, exceto nas condições e com as restrições estabelecidas. Brasília (DF): Sistema de Informação do Comércio Exterior; 2002 [citado 2019 set 30]. Disponível em: http://www.sice.oas.org/

trade/mrcsrs/resolutions/res4802p.asp

US Food and Drug Administration. CFR - Code of Federal Regulations. Title 21: Food and drugs. Washington (DC); 2013 [citado 2019 set 30]. Chapter I, Food and Drug Administration Department of Health and Human Services, Subchapter D, Drugs for human use (part 355): anticaries drugs products for over the counter human use. Disponível em: http://www.gpo.gov/fdsys/browse/collectionCfr.action?collectionCode=CFR&searchPath=Title+21%2FChapter+I&oldPath=Title+21&isCollapsed=true&selectedYearFrom=2013ºycord=710.

Bureau des normes de Madagascar. Medecine bucco-dentaire – dentifrices – Exigences, methodes d’essai et marquage. [citado 2019 set 30]. Disponível em: http://blog.aoi-fr.org/wp-content/uploads/2018/11/Normes-Dentifrice-Madagascra-aout-2018.pdf.

Do LG, Ha DH, Spencer AJ. Natural history and long-term impact of dental fluorosis: a prospective cohort study. Med J Aust. 2016 Jan 18;204(1):25. doi: 10.5694/mja15.00703.

Onoriobe U, Rozier RG, Cantrell J, King RS. Effects of enamel fluorosis and dental caries on quality of life. J Dent Res. 2014 Oct;93(10):972-9. doi:10.1177/0022034514548705.

Downloads

Publicado

2020-07-03