Análises da amamentação no puerpério imediato em uma maternidade do Seridó potiguar

Autores

  • Erika Mayra de Almeida Barreto Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Amanda Gabriela Araújo da Silva Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte
  • Lízie Emanuelle Eulálio Brasileiro Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte
  • Ricardo Andrade Bezerra Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v12i2.2826

Resumo

Analisar as dificuldades da amamentação em um período de até 48 após o parto e fatores que afetam direto ou indiretamente o aleitamento materno. Estudo observacional transversal e quantitativo com abordagem descritiva e analítica, realizado nos meses de outubro e novembro de 2019, com 57 mulheres no período de 24 a 48 horas pós-parto. Os dados foram coletados a partir de um questionário de identificação da paciente para os dados socioeconômicos, demográficos e obstétricos, formulário de avaliação da mamada, cadernetas de pré-natal e prontuário. Analisou-se os sinais favoráveis para a amamentação e as possíveis dificuldades. Os dados coletados foram compilados no programa SPSS versão 25 para Windows. Após a análise dos dados, representados por médias, desvio padrão e frequência, encontrou-se o maior número de comportamentos sugestivos de que a amamentação vai bem, nos aspectos da observação geral da mãe e posição do bebê. A dificuldade na amamentação foi observada nos quesitos: pega e sucção, classificando-se como fatores desfavoráveis para uma boa amamentação. Foram acompanhadas mulheres com dúvidas e medos sobre a amamentação, mesmo com números satisfatórios de consultas no pré-natal. Conclui-se que existe uma possível dificuldade na formação dessas mulheres para a amamentação, trazendo a importância do acompanhamento e apoio durante o pós-parto na maternidade.

Downloads

Publicado

2021-08-24

Como Citar

Barreto, E. M. de A., da Silva, A. G. A., Brasileiro, L. E. E., & Bezerra, R. A. (2021). Análises da amamentação no puerpério imediato em uma maternidade do Seridó potiguar. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 12(2). https://doi.org/10.18569/tempus.v12i2.2826

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS