Implantação de um grupo de gestantes adolescentes: relatos das ações de informação, educação e comunicação para a promoção da saúde.

Autores

  • Lílian Silva de Queiroz
  • Carina Ornelas de Cerqueira Enfermeira do HMIB.
  • Ana Valéria Machado Mendonça Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB).

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v9i1.1698

Resumo

Este relato de experiência visa apresentar as estratégias adotadas à implantação de um grupo de gestantes adolescentes no Centro de Saúde n°2 do Itapoã. Trata-se de uma iniciativa realizada no âmbito do Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Ciências da Saúde, no eixo Informação, Educação e Comunicação entre os anos de 2009 a 2011. Foram realizadas reuniões semanais de aproximação com as gestantes adolescentes e estas, em rodas de conversa, viabilizaram a aproximação com o tema de interesse das jovens. As estratégias de comunicação em saúde possuíam uma linguagem acessível, onde informações e trocas de experiências tinham espaço para serem construídas e observadas. Além disso, as atividades seguiram os princípios ligados à promoção da saúde. A experiência possibilitou uma prática pautada na realidade das adolescentes integrantes do grupo, a partir da comunicação desenvolvida com as mesmas, identificando suas necessidades, procedimentos ou situações que elas desejavam saber, promovendo o relacionamento com outras adolescentes grávidas, com a equipe multiprofissional e com familiares, promovendo educação em saúde, troca de experiências e revisitação de comportamentos.

Biografia do Autor

Lílian Silva de Queiroz

Tem graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade de Brasília (2010) e especialização em Residência em Enfermagem Obstétrica pela Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (2013) .

Ana Valéria Machado Mendonça, Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB).

Professora adjunta IV do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Pós doutora em Comunicação em Saúde, pelo Centre de Recherche sur la Communication et la Santé (ComSanté), da Université du Québec à Montréal (UQAM). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saúde, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes e mídias sociais e ensino a distância.

Referências

Brasil. Estatuto da Criança e do Adolescente. Estatuto da Criança e do Adolescente: Lei 8.069/90, de 13 de Julho de 1990. Brasília: Senado Federal;1990

Brasil. Manual de Pré-Natal e Puerpério, Brasil; 2006.

Ramos FRS; Monticelli M; Nitscke RG. (Org.) Projeto Acolher: um encontro da enfermagem com adolescentes brasileiros. Brasília: ABEn; 2000.

Alves VS. Educação em saúde e constituição de sujeitos: desafios ao cuidado no Programa da Saúde da Família [dissertação]. Salvador (BA): Universidade Federal da Bahia. Instituto de Saúde Coletiva; 2004.

Freire P. Pedagogia do oprimido. 41ª ed. Rio de Janeiro (RJ): Paz e Terra; 2005.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: MS; 2006.

Dadoorian D. Pronta para voar: um novo olhar sobre a gravidez na adolescência. Rio de Janeiro: Rocco; 2000

Melo LL; Lima MADS. Mulheres no segundo e terceiro trimestres de gravidez: suas alterações psicológicas. Rev Bras Enferm. 2000;53(1):81-6.

Cianciarullo TI. Instrumentos básicos para o cuidar – um desafio para a qualidade de assistência. São Paulo: Atheneu; 2003.

Vilar, D.; Gaspar, A. M. Traços redondos. In: PAIS, M. (Org.). Traços e riscos de vida. Lisboa: Ambar, 1999. p. 31-91.

Guimarães, N. A. Trabalho: uma categoria-chave no imaginário juvenil? In: ABRAMO, H. W.; Branco, P. P. M. (Org.). Retratos da juventude brasileira: análise de uma pesquisa nacional. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2005. p. 149-174.

Oliveira, R. C. Jovens trabalhadores: representações sobre o trabalho na contemporaneidade. 2001. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

Corcoran, N. Comunicação em Saúde - Estratégias para promoção de saúde. São Paulo: Roca, 2010.

Oliveira ZMLP; MAdeira AMF. Vivenciando o parto humanizado: um estudo fenomenológico sob a ótica de adolescentes. Rev Esc Enferm USP. 2002;36(2):133-40.

Downloads

Publicado

2015-08-29

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>