EDUCAÇÃO EM SAÚDE COM ADOLESCENTES: RECONHECENDO DOMÍNIOS DAS COMPETÊNCIAS EM PROMOÇÃO DA SAÚDE

Autores

  • Anailza de Souza Duarte
  • Samyra Paula Lustoza Xavier UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI http://orcid.org/0000-0002-5295-7627
  • Franklin Delano Soares Forte
  • Yana Paula Paula Coêlho Correira Sampaio
  • Neiva Francenely Cunha Vieira
  • Maria de Fátima Antero Sousa Machado

Palavras-chave:

Educação em Saúde. Adolescente. Estratégia saúde da família. Promoção da Saúde.

Resumo

Introdução: Para uma atenção integral à saúde do adolescente, é fundamental que os profissionais de saúde desenvolvam ações estratégicas que potencializem a sua assistência com foco na promoção da saúde e produção do cuidado. Objetivo: Reconhecer os domínios de competências do Core Competencies Framework for Health Promotion (CompHP) presentes nas ações de educação em saúde para adolescentes realizadas pelos profissionais da equipe da Estratégia de Saúde da Família. Método: Trata-se de um estudo qualitativo realizado com 19 profissionais de saúde que integram duas equipes da Estratégia de Saúde da Família do estado de Pernambuco. Utilizou-se a análise temática de conteúdo para discutir os achados com base no referencial teórico-operacional do CompHP. Resultados: Foram identificados quatro domínios de competências do CompHP nas ações de educação em saúde realizadas pelos profissionais da Estratégia de Saúde da Família, a saber: advocacia em saúde, parceria, diagnóstico e implementação. Conclusões: Verificou-se que entre os domínios identificados nas práticas educativas destacaram-se os de Implementação e Parceria. Evidenciou-se a necessidade de educação permanente com foco nos domínios de competências do CompHP como forma de instrumentalizar os profissionais na realização das práticas educativas direcionadas aos adolescentes.

Referências

Brasil EGM, Silva RM, Silva MRF, Rodrigues DP, Queiroz MVO. Promoção da saúde do adolescente e Programa Saúde na Escola: complexidade na articulação saúde e educação. Rev. Esc. Enferm. USP. 2017; 51(4):e03276.

Farre AGMC, Pinheiro PNC, Vieira NFC, Gubert FA, Alves MDS, Monteiro EMLM. Adolescent health promotion based on community-centered arts education. Rev Bras Enferm. 2018;71(1):26-33.

Silva KVLG, Gonçalves GAA, Santos SB, Machado MFAS, Rebouças CBA, Silva VM et al. Training of adolescent multipliers from the perspective of health promotion core competencies. Rev Bras Enferm. 2018; 71(1): 89-96.

United Nations Children’s Fund (US). The state of the world’s children 2012: children in an urban world. New York: UNICEF; 2012. Available from: https://www.unicef.org/sowc2012/pdfs/SOWC%202012-Main%20Report_ EN_13Mar2012.pdf

Vieira RP, Gomes SHP, Machado MFAS, Bezerra IMP, Machado CA. Participação de adolescentes na Estratégia Saúde da Família a partir da Estrutura Teórico-Metodológica de uma Participação Habilitadora. Rev. latinoam. enferm. (Online). 2014; 22(2): 309-316.

Costa RF, Zeitoune RCG, Queiroz MVO, García CIG, García MJR. Redes de apoio ao adolescente no contexto do cuidado à saúde: interface entre saúde, família e educação. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(5):741-747.

Salci MA, Maceno P, Rozza SG, Silva DMGV, Boehs AE, Heidemann ITSB. Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto & contexto enferm. 2013; 22(1): 224-230.

Dempsey C, Battel-Kirk B, Barry MM. The CompHP Core Competencies Framework for Health Promotion Handbook. Paris: International Union of Health Promotion and Education, 2011.

Pinheiro DGM. et al . Competencies em promoção da saúde: desafios da formação. Saude soc. 2015; 24(1): 180-188.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo. Hucitec, 2014.

Saunder B. Saturation in qualitative research: exploring its conceptualization and operationalization. Qual Quant. 2018;52:1893–1907.

Bardin L. Análise de Conteúdo. 70ª ed. São Paulo: Casa das Ideias; 2016.

Allegrante JP, Barry MM. Toward Domains of Core Competency for Building Global Capacity in Health Promotion: The Galway Consensus Conference Statement. Health Educ. Behav. 2009; 36(3): 2-13.

Barry MM, Allegrante JP, Lamarre MC, Auld ME, Taub A. The Galway Consensus Conference: international collaboration of the development of core competencies for health promotion and health education. Glob Health Promot. 2009; 16(2): 5-11.

Buss PM. Promoção e qualidade de vida. Ciênc. Saúde Colet., v.5, n. 1, p. 163 – 177, 2000.

Dempsey N. et al. The social dimension of sustainable development: Defining urban social sustainability. Sustainable Development. 2011; 19(5).

Santos JS, Andrade RD, Mello DF, Maia MAC. Educação em saúde na adolescência: contribuições da Estratégia Saúde da Família. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped. 2014; 14(1): 20-6.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Brandão Neto W, Silva ARS, Almeida Filho AJ, Lima JS, Aquino JM, Monteiro EMLM. Intervenção educativa sobre violência com adolescentes: possibilidade para a enfermagem no contexto escolar. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. 2014; 18(2): 195 – 201.

Chiari APG, Ferreira RC, Akerman M, Amaral JHL, Machado KM, Senna MIB. Rede intersetorial do Programa Saúde na Escola: sujeitos, percepções e práticas. Cad Saúde Pública. 2018; 34(5): 1-15.

Silva CS, Bodstein RCA. Referencial teórico sobre práticas intersetoriais em Promoção da Saúde na Escola. Ciênc. Saúde Colet. 2016; 21(6):1777-1788.

Brasil. Portaria interministerial nº 1.055, de 25 de abril de 2017. Redefine as regras e os critérios para adesão ao Programa Saúde na Escola - PSE por estados, Distrito Federal e municípios e dispõe sobre o respectivo incentivo financeiro para custeio de ações. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2017.

Sousa ZAA, Silva JG, Ferreira MA. Knowledge and practices of teenagers about health: implications for the lifestyle and self-care. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. 2014; 18(3): 400-406.

Brasil EGM, Amorim DU, Queiroz MVO. Atuação do agente comunitário de saúde no cuidado ao adolescente: propostas educativas. Adolesc. Saúde. 2013; 10(3): 28-35.

Amorim DU, Queiroz MVO, Brasil EGM, Maia EG. Percepções e práticas de agentes comunitários de saúde sobre seu trabalho com adolescentes. Saúde Debate. 2014; 38(101): 254-266.

Neta Aguiar A, Alves MSCF. A comunidade como local de protagonismo na integração ensino-serviço e atuação multiprofissional. Trab Educ Saude. 2016; 14(1):221-3

Silva KVLG, Gonçalves GAA, Santos SB, Machado MFAS, Rebouças CBA, Silva VM et al. Training of adolescent multipliers from the perspective of health promotion core competencies. Rev Bras Enferm. 2018; 71(1): 89-96.

Almeida IS, Amaral JS, Gomes CS, Dias MO, Silva PFC. Grupo de adolescentes como estratégia de promoção da saúde e prevenção de doenças e agravos. Adolesc. Saude. 2014; 11(2): 87 -91.

Downloads

Publicado

2021-06-02 — Atualizado em 2021-06-02

Versões

Como Citar

Duarte, A. de S., Xavier, S. P. L., Forte, F. D. S., Sampaio, Y. P. P. C. C., Vieira, N. F. C., & Machado, M. de F. A. S. (2021). EDUCAÇÃO EM SAÚDE COM ADOLESCENTES: RECONHECENDO DOMÍNIOS DAS COMPETÊNCIAS EM PROMOÇÃO DA SAÚDE. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 14(2). Recuperado de //tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/2714

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)