A Inclusão Digital dos Agentes Comunitários de Saúde de Sergipe-Brasil: um estudo das práticas de Alfabetização em Informação e Comunicação em Saúde.

Pablo Boaventura Sales PAIXÃO, Valéria Pinto FREIRE, Maria de Fátima Monte LIMA, Ronaldo Nunes LINHARES, Ana Valéria Machado MENDONÇA, Maria Fátima de SOUSA

Resumo


O papel social das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) nos processos educacional e profissional exige maior efetividade das políticas públicas e programas criados e implementados pelos governos, com o intuito de preparar os
cidadãos para as possibilidades educacionais e informacionais advindas das TIC. A pesquisa em foco, subproduto do Projeto ‘A prática do Ensino a Distância (EaD) como estratégia de aproximação entre os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Sergipe e as Tecnologias da Informação e da Comunicação’ busca identificar caminhos efetivos de Infoinclusão social, através de práticas de Alfabetização em Informação e Comunicação (ALFIN). Fundamenta se na teoria da Ação Comunicativa e nos estudos de Educação de Paulo Freire. Utilizou-se o Estudo de Caso como modalidade de pesquisa com abordagem qualitativa através Revista Tempus Actas de Saúde Coletiva 222 de seus métodos e técnicas de coleta, análise e interpretação das informações obtidas. O grupo focal foi utilizado para colher relatos descritivos entre os sujeitos envolvidos,
permitindo ao investigador analisar a maneira como os sujeitos interpretam aspectos da infoinclusão social, por meio de ALFIN.
Foram observadas as práticas de 10 Agentes Comunitários de Saúde (ACS), do “Projeto de Inclusão Digital dos Agentes Comunitários de Saúde de Sergipe”, em oficina de ALFIN, cuja
estratégia educativa aconteceu à distância. As Oficinas permitiram a análise das dificuldades e facilidades encontradas no tocante à
necessidade da inserção de práticas de ALFIN nas políticas públicas de inclusão digital. Foram construídas ações e estratégias que visavam os sujeitos integrantes de projetos e programas
de infoinclusão social oportunizando-lhes a saírem da posição de expectadores do processo e, paulatinamente assumirem uma posição ativa na formação do conhecimento, tornando os
capazes de desenvolver uma atitude crítica e aplicá-la ao longo de suas vidas pessoal e profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v5i4.1068



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________