Estratégias de acolhimento e condicionamento do paciente autista na Saúde Bucal Coletiva

Autores

  • Lais David AMARAL
  • Jorge Alberto Cordón PORTILHO
  • Silvia Carolina Teixeira MENDES

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v5i3.1046

Resumo

O autismo é um transtorno neuropsiquiátrico que se desenvolve na infância precoce e é parte de um grupo de condições psiquiátricas denominado Transtornos Invasivos do Desenvolvimento. O diagnóstico é clínico e baseado principalmente na presença de distúrbios de interação social, interesses restritos, padrões estereotipados do comportamento e distúrbios de comunicação. Está presente desde o nascimento e manifesta-se até os três anos de idade. As ações odontológicas junto a esta população, bem como os estudos científicos e dados correlatos são escassos e controversos. As alterações comportamentais são um importante complicador no atendimento pela dificuldade de realização de exames e tratamentos, entre eles o odontológico. Esta revisão de literatura analisou estudos que abordam e investigam as estratégias de acolhimento e acompanhamento na aplicação de técnicas preventivas e de promoção da saúde bucal no paciente autista, que antecedem a intervenção clínica. Desta maneira, refletindo sobre estas práticas e as novas abordagens, ponderam-se novos questionamentos orientados a elevar a qualidade da atenção ao paciente autista pela odontologia, especialmente no Sistema Único de Saúde (SUS) e particularmente na Estratégia da Saúde da Família.

Downloads

Publicado

2011-12-15

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS