A atenção à saúde dos povos indígenas do Brasil: das missões ao subsistema

Autores

  • Luciana Benevides Pós-doutoranda do Departamento de Bioquímica e Imunologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.
  • Jorge Alberto Cordón Portillo Professor Adjunto IV da Universidade de Brasília, Membro de corpo editorial da Revista do CROMG e Revisor de periódico da Bioética (Brasília)
  • Wanderson Flor do Nascimento Pesquisador das áreas de Filosofia Africana, Interfaces entre a filosofia e a educação, Ética, Filosofia Política e, também, das bases conceituais da Bioética.

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i1.1450

Resumo

Um dos maiores desafios para os sistemas públicos é garantir o acesso à saúde de minorias culturalmente distintas em sociedades multiétnicas. A criação do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena, componente do Sistema Único de Saúde, pretendeu adequar os serviços de saúde às características da população indígena e proporcionou o surgimento de espaços para a participação indígena. Com o objetivo de auxiliar a compreensão da importância e do significado da garantia do acesso da população indígena aos serviços de saúde e de sua participação nas políticas públicas, buscou-se, neste artigo, realizar uma retrospectiva histórica da assistência à saúde aos povos indígenas, descrever a estrutura organizacional do subsistema e destacar os desafios para sua implementação.

Biografia do Autor

Luciana Benevides, Pós-doutoranda do Departamento de Bioquímica e Imunologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Faculdades Integradas Fafibe (2004), Mestrado (2008) e Doutorado (2012) em Imunologia Básica e Aplicada pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. pós-doutoranda do Departamento de Bioquímica e Imunologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Jorge Alberto Cordón Portillo, Professor Adjunto IV da Universidade de Brasília, Membro de corpo editorial da Revista do CROMG e Revisor de periódico da Bioética (Brasília)

Possui graduação em Odontologia pela Universidad de San Carlos de Guatemala (1968) , mestrado em Salud Pública pela Universidad de Antioquia (1971) e doutorado em Pós-graduação Em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (1998).

Wanderson Flor do Nascimento, Pesquisador das áreas de Filosofia Africana, Interfaces entre a filosofia e a educação, Ética, Filosofia Política e, também, das bases conceituais da Bioética.

Graduado em filosofia, especialista sobre o ensino de filosofia, mestre em filosofia e doutor em bioética pela Universidade de Brasília (UnB). É professor Adjunto do Departamento de Filosofia da UnB, do Programa de Pós-graduação em Bioética (FS-UnB) e Co-líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Raça, Gênero e Sexualidades Audre Lorde - GEPERGES Audre Lorde (UFRPE/UNB-CNPq).

Downloads

Publicado

2014-03-29