Perda do primeiro molar permanente e necessidade de tratamento endodôntico aos 12 anos no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v13i3.2628

Palavras-chave:

Disparidades nos Níveis de Saúde, Perda de Dente, Dentes Molares, Dente não-vital, Levantamentos de Saúde Bucal, Saúde Bucal.

Resumo

Objetivo: Objetivou-se discutir as desigualdades regionais e de renda na perda do primeiro molar permanente e necessidade de tratamento endodôntico aos 12 anos, Brasil. Foram analisados dados de 7328 crianças de 12 anos, examinadas no levantamento epidemiológico em saúde bucal de base nacional SB Brasil 2010. Métodos: A associação entre as variáveis dependentes e variáveis relativas às dimensões geográficas brasileiras e renda foi realizada pelo teste de associação qui-quadrado, nível de significância de 5%, estimando-se a razão de prevalência. Resultados: No Norte, há cinco vezes mais perda de molares em relação ao Sul e Sudeste, e no Nordeste, 2,6 vezes em relação ao Sudeste. As variáveis associadas à perda de primeiro molar e à necessidade de tratamento endodôntico foram, respectivamente, menor renda familiar (RP=3,07; 95% IC: 1,33-7,11), (RP=3,24; 95% IC: 1,64-6,41), e morar no interior das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Conclusão: Este estudo revela desigualdade na forma de tratamento da cárie no Brasil, com tratamento mutilador mais frequente no Norte, Nordeste, interior do Centro-Oeste e em famílias com menor renda, similarmente à necessidade de tratamento endodôntico, que indica presença de cárie em seu nível mais grave, representando ausência de tratamento precoce e dificuldade de acesso aos serviços de saúde.

Biografia do Autor

Georgia Costa de Araújo Souza, Departamento de Odontologia. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN.

Departamento de Odontologia. Área de Saúde Bucal Coletiva.

Angelo Giuseppe Roncalli, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Departamento de Odontologia. Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

Departamento de Odontologia. Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva.

Referências

Peres MA, Peres KG. Levantamentos Epidemiológicos em Saúde Bucal – Um guia para os serviços de saúde. In: Antunes JL, Peres MA. Fundamentos de Odontologia: Epidemiologia da Saúde Bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006. p. 19-31.

Roncalli AG, Cortes MIS, Peres KG. Perfis epidemiológicos de saúde bucal no Brasil e os modelos de vigilância. Cad Saude Publica 2012; 28(Suppl): s58-s68. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001300007.

World Health Organization (WHO). Oral health surveys: basic methods. 3. ed. Geneva: ORH/EPID; 1997.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde; 2012. 116 p.

Celeste RK, Nadanovsky P, Fritzell J. Trends in socioeconomic disparities in oral health in Brazil and Sweden. Community Dent Oral Epidemiol 2011; 39: 204-212. https://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2010.00585.x

Traebert J, Suárez CS, Onofri DA, Marcenes W. Prevalência e severidade de cárie dentária e necessidade de tratamento odontológico em pequenos municípios brasileiros. Cad Saude Publica 2002; 18(3): 817-821. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2002000300025

Weiger R, Hitzler S, Hermle G, Lost C. Periapical status, quality of root canal fillings and estimated endodontic treatment needs in an urban German population. Endod Dent Traumatol 1997; 13: 69-74.

Boykin MJ, Gilbert GH, Tilashalski KR, Shelton BJ. Incidence of Endodontic Treatment: a 48-Month Prospective Study. J Endod. 2003; 29(12): 806-809. https://doi.org/10.1097/00004770-200312000-00005

Scavo R, Martinez Lalis R, Zmener O, Dipietro S, Grana D, Pameijer CH. Frequency and distribution of teeth requiring endodontic therapy in an Argentine population attending a specialty clinic in endodontics. Int Dent J 2011; 61: 257-260. https://doi.org/10.1111/j.1875-595X.2011.00069.x

Coser MC, Coser MR, Chiavini P, Boeck ME, Vedovello S, Lucato AS. Frequência de cáries e perda dos primeiros molares permanentes: estudo em pacientes assistidos na clínica infantil. RGO 2005; 53: 01-84.

Melo FGC, Cavalcanti AL, Fontes LBC, Granville-Garcia AF, Cavalcanti SDLB. Perda precoce de molares permanentes e fatores associados em escolares de 9, 12 e 15 anos da rede pública municipal de Campina Grande, Estado da Paraíba, Brasil. Acta sci., Health sci. 2011; 33: 99-105. https://doi.org/10.4025/actascihealthsci.v33i1.8373

Jovino-Silveira RC, Caldas Júnior AF, Souza EHA, Gusmão ES. Primary reason for tooth extraction in a Brazilian adult population. Oral Health Prev Dent 2005; 3(3): 151-7.

Barros AJD, Bertoldi AD. Desigualdades na utilização e no acesso a serviços odontológicos: uma avaliação em nível nacional. Cien Saude Colet 2002; 7(4):709-717. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232002000400008.

Barbato PR, Peres MA. Perdas dentárias em adolescentes brasileiros e fatores associados: estudo de base populacional. Rev Saude Publica 2009; 43(1):13-25. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102009000100003

López R, Baelum V. Gender differences in tooth loss among Chilean adolescents: Socio-economic and behavioral correlates. Acta Odontol Scand 2006; 64: 169-176. https://doi.org/10.1080/00016350500514824

Barbato PR, Nagano HCM, Zanchet FN, Boing AF, Peres MA. Perdas dentárias e fatores sociais, demográficos e de serviços associados em adultos brasileiros: uma análise dos dados do Estudo Epidemiológico Nacional (Projeto SB Brasil 2002-2003). Cad Saude Publica 2007; 23(8):1803-1814. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007000800007

Silva DD, Rihs LB, Sousa MLR. Fatores associados à presença de dentes em adultos de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública 2009; 25(11): 2407-2418. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009001100011

Thomson WM, Poulton R, Milne BJ, Caspi A, Broughton JR, Ayers KM. Socioeconomic inequalities in oral health in childhood and adulthood in a birth cohort. Community Dent Oral Epidemiol 2004; 32(5):345-53. https://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2004.00173.x

Antunes JL, Jahn GM, Camargo MA. Increasing inequalities in the distribution of dental caries in the Brazilian context. Community Dent Health 2005; 22(2):94-100.

Piovesan, C., Mendes, F. M., Ferreira, F. V., Guedes, R. S., Ardenghi, T. M. Socioeconomic inequalities in the distribution of dental caries in Brazilian preschool children. J Public Health Dent 2010; 70(4), 319-326. https://doi.org/10.1111/j.1752-7325.2010.00191.x

Antunes JL, Peres MA, Frazão P. Cárie Dentária. In: Antunes JL, Peres MA. Fundamentos de Odontologia: Epidemiologia da Saúde Bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006. p. 49-67.

Brasil. Ministério da Saúde, Coordenação Nacional de Saúde Bucal. SB Brasil 2010: Projeto Técnico. Brasília: Ministério da Saúde; 2009. 24p.

Roncalli AG, et al. Aspectos metodológicos do Projeto SBBrasil 2010 de interesse para inquéritos nacionais de saúde. Cad Saude Publica 2012; 28(Suppl): s40-s57. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001300006

Brasil. Ministério da Saúde, Coordenação Geral de Saúde Bucal. Banco de dados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – Projeto SBBrasil 2010”. 2011 Nov [acessado 2011 Nov 23]; Disponível em: www.saude.gov.br/bucal.

Malta DC, Cezario AC, Moura L, Morais Neto OL, Silva Junior JB. A construção da vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis no contexto do Sistema Único de Saúde. Epidemiol Serv Saude 2006; 15(3):47-65. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742006000300006

Narvai PC, Frazão P, Roncalli AG, Antunes JLF. Cárie dentária no Brasil: declínio, iniqüidade e exclusão social. Rev Panam Salud Publica 2006;19(6):385–93.

Teixeira MK, Antunes LAA, Abreu FV, Gomes CC, Antunes LS. Primeiro Molar Permanente: estudo da prevalência de cárie em crianças. IJD 2011; 10(4): 223-7.

Roncalli, A. G. Indicadores de saúde e de saúde bucal: desafios para seu uso em modelos assistenciais. In. Pereira AC, organizador. Tratado de saúde coletiva em odontologia. São Paulo: Napoleão; 2009. p. 414-30.

Peres MA, Peres KG, Antunes JL, Junqueira SR, Frazão P, Narvai PC. The association between socioeconomic development at the town level and the distribution of dental caries in Brazilian children. Rev Panam Salud Publica 2003; 14(3):149-57.

Antunes JL1, Frazão P, Narvai PC, Bispo CM, Pegoretti T. Spatial analysis to identify differentials in dental needs by area-based measures. Community Dent Oral Epidemiol 2002; 30(2):133-42. https://doi.org/10.1034/j.1600-0528.2002.300207.x

Aida J et al. Contributions of social context to inequality in dental caries: a multilevel analysis of Japanese 3-year-old children. Community Dent Oral Epidemiol 2008; 36:149-156. https://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2007.00380.x

Antunes JL, Narvai PC, Nugent ZJ. Measuring inequalities in the distribution of dental caries. Community Dent Oral Epidemiol 2004; 32(1):41-8. https://doi.org/10.1111/j.1600-0528.2004.00125.x

Peres MA, Iser BPM, Boing AF, Yokota RTC, Malta DC, Peres KG. Desigualdades no acesso e utilização de serviços odontológicos no Brasil: análise do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL 2009). Cad Saude Publica 2012; 28 Sup: S90-S100. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001300010

Duarte EC, Schneider MC, Paes-Sousa R, Ramalho WM, Sardinha LV, Silva Júnior JB, Castillo-Salgado C. Epidemiologia das desigualdades em saúde no Brasil: um estudo exploratório. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2002.

Pucca Júnior GA. A política nacional de saúde bucal como demanda social. Cien Saude Colet 2006, 11(1):243-246. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232006000100033

Noro LRA, Roncalli AG, Mendes Júnior FIR, Lima KC, Teixeira AKM. Toothache and social and economic conditions among adolescents in Northeastern Brazil. Cien Saude Colet 2014, 19:105-114. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014191.2110

Downloads

Publicado

2020-07-03

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)