DESAFIOS À AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DA FLUORETAÇÃO DA ÁGUA EM MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM MAIS DE 50 MIL HABITANTES NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XXI

Autores

  • Angelo Giuseppe Roncalli Universidade Federal do Rio Grande do Norte http://orcid.org/0000-0001-5311-697X
  • Luiz Roberto Augusto Noro
  • Celso Zilbovicius
  • Helenita Corrêa Ely
  • Helder Henrique Costa Pinheiro Faculdade de Odontologia Universidade Federal do Pará
  • Paulo Capel Narvai
  • Paulo Frazão

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v14i1.2668

Palavras-chave:

Política Pública, Saúde Bucal, Fluoretação

Resumo

Embora a fluoretação da água de abastecimento público seja um importante determinante para explicar o declínio da cárie dentária nos países que implementaram sua provisão, é grande o desafio para assegurar sua expansão para todas as regiões e territórios. O objetivo do estudo foi determinar as características dos municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes correlacionadas com a cobertura da fluoretação da água. Estudo ecológico transversal com 614 municípios cujo desfecho é representado pela cobertura populacional da política pública e as variáveis independentes referem-se a indicadores municipais socioeconômicos, de saneamento e de serviços de atenção primária à saúde. As relações foram analisadas por meio de regressão linear múltipla. Na análise ajustada (R2=0,39), a cobertura populacional correlacionou-se positivamente com a renda familiar per capita e negativamente com desigualdade da renda, água e esgoto inadequados, cobertura potencial da saúde bucal na estratégia saúde da família. Nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (R2=0,33), analfabetismo e nível de desenvolvimento humano mostraram correlação positiva, enquanto desigualdade de renda e saneamento inadequado apresentaram correlação negativa. Já nas regiões Norte e Nordeste (R2=0,40), saneamento inadequado e nível de desenvolvimento humano mostraram correlação negativa. As desigualdades na expansão dos serviços de saneamento e dos sistemas de vigilância da concentração do fluoreto entre as regiões brasileiras trazem importantes desafios nas próximas décadas que vão requerer sua inclusão na agenda regulatória dos respectivos setores e a implementação de mecanismos de coordenação intersetorial da política pública.

Referências

World Health Organization. Fluorine and fluorides. Geneva: WHO; 1984. (Environmental Health Criteria, 36).

Centers for Disease Control and Prevention. Achievements in public health, 1900-1999: Fluoridation of drinking water to prevent dental caries. Morbidity and Mortality Weekly Reports. 1999;48(41):933-40.

Freire PS. O problema da cárie dental no Brasil. Revista da Fundação SESP. 1970;15:89-97.

Narvai PC. Cárie dentária e flúor: uma relação do século XX. Ciência & Saúde Coletiva. 2000;5(2):381-92.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília: MS; 2004.

Frazão P, Ely HC, Noro LRA et al. O modelo de vigilância da água e a divulgação de indicadores de concentração de fluoreto. Saúde em Debate. 2018;42(116):274-86.

Seymour, B., Getman, R., Saraf, A., Zhang, L. H., Kalenderian, E. (2015). When advocacy obscures accuracy online: digital pandemics of public health misinformation through an antifluoride case study. American Journal of Public Health 105(3), 517-23.

Akerman M, Moysés SJ. Fluoretação da água de abastecimento e as políticas públicas de saúde. In: Frazão P, Narvai PC (orgs.). Cobertura e vigilância da fluoretação da água no Brasil: municípios com mais de 50 mil habitantes. São Paulo: Faculdade de Saúde da Universidade de São Paulo; 2017. p.5-32.

Zilbovicius C, Ferreira RGLA, Narvai PC. Água e saúde: fluoretação e revogação da Lei Federal nº 6.050/1974. RevDirsanit. 2018;18(3)104-24.

Narvai PC, Frazão P, Fernandez RAC. Fluoretação da água e democracia. Saneas. 2004;2(18):29-33.

Narvai PC, Frazão P. Brasil: as marcas da desigualdade também na cobertura da fluoretação e na vigilância da água. In: Frazão P, Narvai PC (orgs.). Cobertura e vigilância da fluoretação da água no Brasil: municípios com mais de 50 mil habitantes. São Paulo: Faculdade de Saúde da Universidade de São Paulo; 2017. p.185-99.

Roncalli AG, Noro LRA, Cury JA, Zilbovicius C, Pinheiro HHC, Ely HC et al . Fluoretação da água no Brasil: distribuição regional e acurácia das informações sobre vigilância em municípios com mais de 50 mil habitantes. Cad. Saúde Pública. 2019; 35(6):e00250118.

Peres MA, Fernandes LS, Peres KG. Inequality of water fluoridation in Southern Brazil – the inverse equity hypothesis revisited. Social Science & Medicine. 2004;58(6):1181-9.

Frazão P, Narvai PC. Water fluoridation in Brazilian cities at the first decade of the 21st century. Rev Saúde Pública. 2017 May;51:47.

Silva FB, Frazão P. Sanitation utilities and fluoridation of water supply systems: an ecological study in Brazilian municipalities, 2008-2010. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2018; 27(4)e2018015.

Frazão P, Narvai PC (Orgs). Cobertura e vigilância da fluoretação da água no Brasil: municípios com mais de 50 mil habitantes. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP, 2017. 202p.

Antunes JLF, Narvai PC. Políticas de saúde bucal no Brasil e seu impacto sobre as desigualdades em saúde. Revista de Saúde Pública. 2010; 44: 360-365.

Gabardo MCL, Silva WJ, Olandoski M, Moysés ST, Moysés SJ. Inequalities in public water supply Fluoridation in Brazil: an ecological study. BMC Oral Health2008;8(9):1-7.

Arretche M. (Org.) Trajetória das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos. São Paulo: Ed Unesp; CEM, 2015.

Narvai PC, Frazão P. Epidemiologia, política, e saúde bucal coletiva. In: Antunes JLF, Peres MA. Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006. p. 346-62.

Frias AC, Antunes JLF, Junqueira SR, Narvai PC. Determinantes individuais e contextuais da prevalência de cárie dentária não tratada no Brasil. Rev. Panam Salud Publica, v. 22, n. 4, p. 279-85, 2007.

Narvai PC, Frazão P, Roncalli AG, Antunes JLF. Cárie dentária no Brasil: declínio, polarização, iniquidade e exclusão social. Rev. Panam Salud Publica, v. 19, n. 6, p. 385-393, 2006.

Roncalli AG. Sheiham A, Tsakos G, Araújo-Souza GC, Watt RG. Social Factors Associated with the Decline in Caries in Brazilian Children between 1996 and 2010. Caries Research, v. 50, n. 6, p. 551-559, 2016.

Downloads

Publicado

2020-07-03