Cuidados Paliativos em Cardiologia

Rudjery Parente Avelino, Ieda Maria Ávila Vargas, Fernanda Rosa, Gabriela Colombi de Lima

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar a produção cientifica acerca do tema cuidados paliativos em cardiologia. Para tanto foi realizado uma pesquisa bibliográfica na literatura nacional e internacional. A partir da aplicação dos critérios de inclusão e exclusão resultou na seleção de 25 artigos analisados. Como resultado a pesquisa mostra a pouca oferta de médicos especializados em cuidados paliativos; a oferta do cuidado paliativo no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca ainda incipiente e restrita no Brasil; a insuficiência cardíaca como a enfermidade com maior prevalência e incidência na aplicação dos cuidados paliativos em cardiopatas; a percepção errônea de que este cuidado só deva ocorrer no processo final de vida; as barreiras na implementação deste modelo de cuidado em cardiologia; e por fim, o quanto o cuidado paliativo reflete melhor as necessidades dos pacientes em situação terminal, além do baixo custo. A conclusão referência a demanda da implementação do tema no currículo da graduação do curso de medicina e a possibilidade de clínicos serem treinados a utilizar os domínios paliativos essenciais, como algumas sugestões de estratégias para ampliação deste cuidado.

Palavras-chave


cuidados, paliativos, cardiologia

Texto completo:

PDF (English) PDF

Referências


World Health Organization. World Health Statistics 2016: Monitoring health for the SDGs [Internet]. OMS; 2016 [cited 2017 Aug 4]. Disponível em: http://www.who.int/gho/publications/world_health_statistics/2016/en/

Worldometers.info. População mundial [Internet]. EUA: Dover, Delaware. 2017 [cited 2017 Aug 4]. Disponível em: http://www.worldometers.info/br/

Fleury Medicina e Saúde. As principais causas de mortalidade no mundo, segundo a OMS [Internet]. OMS; 2014; Edição Nº 5. [cited 2017 Aug 4] Disponível em: http://www.fleury.com.br/medicos/educacao-medica/revista medica/materias/Pages/as-principais-causas-de-mortalidade-no-mundo-segundo-a-oms.aspx

Associação Nacional de cuidados paliativos. História dos cuidados paliativos [Internet]. ANCP; [cited 2017 Aug 4]. Disponível em: http://paliativo.org.br/cuidados-paliativos/historia-dos-cuidados-paliativos/

Ohio Health. Vamos falar de cuidados paliativos, Brasil, SBGG, 2014.

Pessini L. Cuidados paliativos: alguns aspectos conceituais, biográficos e éticos. Prática hospitalar.2005; (41):107-12.

World Health Organization, Palliative Care [acesso em 01 julho 2017]. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs402/en/

Associação Nacional de cuidados paliativos [http://paliativo.org.br/]. Cuidados Paliativos no Brasil [acesso em 01 julho 2017]. Disponível em: http://paliativo.org.br/cuidados-paliativos/cuidados-paliativos-no-brasil/

Bense M. O papel do terapeuta ocupacional na equipe. In:Tavarez R., Afonseca H. Manual de cuidados paliativos,2. ed. Brasil, ANCP, 2012; 361-362.

Galvão CM. A prática baseada em evidências: uma contribuição para a melhoria da assistência de enfermagem perioperatória. [tese Doutorado em Enfermagem].RibeirãoPreto(SP): Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo; 2002.

Whittemore R. Combining evidence in nursing research: methods

andimplications. Nurs Res. 2005;54(1):56-62.

Ercole, F., Melo, L., Alcoforado. C., (2014) Revisão Integrativa versus Revisão Sistemática. Rev Min Enferm. 2014 jan/mar; 18(1): 1-260

Queiroz M. E. Terapia Ocupacional em condições não oncológicas: Doenças Cardiovasculares. In: Carlo M. M.; Kudo A. M. Terapia Ocupacional em contextos hospitalares e cuidados paliativos, 2018; 1(10): 269-275.

Berghe, P.V., Beguin, C., Desmedt, M., Deveugele, M., Kutten, B., Keirse, E., Léonard, C., Menten, J., Paulus, D., &Simoens, S. Costs of terminal patients who receive palliative care or usual care in different hospital wards. Journal of palliative medicine, 2010; 13; (11): 1365-9.

Gelfman, L.P., Goldstein, N.E., Kavalieratos, D., Lala, A., &Teuteberg, W.G. Primary palliative care for heart failure: what is it? How do we implement it? Heart Failure Reviews. 2017; 1-10.

Allen, L.A., Bekelman, D.B., Hutt, E., Heyborne, T., Kutner, J.S., Main, D.S., Nowels, C.T., Retrum, J.H., & Shakar, S. Giving voice to patients' and family care givers' needs in chronic heart failure: implications for palliative care programs. Journal of palliative medicine. 2011; 14; (12): 1317-24.

Teixeira, T. G., Xavier, L. E., Rosa, L. A., Rezende, C. B., Carvalho, V. T. Cuidados paliativos no manejo da insuficiência cardíaca. Revista Medicina Minas Gerais.2015; 25 (Supl 5): S14-S17

Bayoumi, E., Groninger, H., &Sheikh, F. Palliative care in cardiac transplantation: an evolving model. Heart Failure Reviews. 2017; 1-6.

Baraghoush, A., Bharadwaj, P., Morrissey, R.P., Phan, A., Schwarz, E.R., Shah, A.B., &Shinde, A.M. Pilot study of palliative care consultation in patients with advanced heart failure referred for cardiac transplantation. Journal of palliative medicine. 2012; 15; (1): 12-5.

Fragomeni,L.S. Cardioversor-Desfibrilador implantável – Indicações. Revista da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul. 2017; Ano XVI; 12.

Beattie, J.M., &Riley, J.P. Palliative care in heart failure: facts and numbers. ESC heartfailure. 2017

Boyd, K.J., Denvir, M.A., & Murray, S.A. Future care planning: a first step to palliative care for all patients with advanced heart disease. Heart,. 2015; 101; (13): 1002-7.




DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v10i4.2502



Direitos autorais 2018 Tempus Actas de Saúde Coletiva

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________